caso não visualize o boletim, clique aqui

Editorial

O sonho de toda criança e adolescente que está acolhido em Abrigos é ter uma FAMÍLIA. Alguns ainda sonham em retornar à família de origem, outros não se lembram mais de sua família e os mais pequeninos nem sabem o que é isto.
A Recriar Família e Adoção desde 1996 defende, promove e garante este direito à convivência familiar e comunitária, através de uma cultura de adoção consciente, através do  apadrinhamento afetivo e outras ações. Neste momento é com a maior alegria que estamos retornando com o nosso boletim “Criando Ideias”. Abrace conosco esta missão de amor que Deus nos tem legado.
Eliana Arantes Bueno Salcedo

 

Apadrinhamento Afetivo


Todo sábado é assim nas casas-lares: as crianças que são apadrinhadas acordam, tomam café da manhã e já ficam de olho no portão da casa, esperando uma visita especial. Essas crianças não têm contato com pai nem com mãe, e por isso ficam tão felizes em receber a visita de seus padrinhos ou madrinhas afetivos.

Essa realidade é confirmada pela madrinha afetiva Sirlei Train. Ela é madrinha há dois anos e meio. “Depois de me aposentar comecei a procurar atividade para ser voluntária e achei a Recriar”. Quando ela descobriu a Recriar, cogitou a possibilidade de adotar uma criança, mas pensou que seria um passo muito grande e então conheceu o programa de Apadrinhamento Afetivo.

Pelo programa, a Recriar orienta pessoas que querem apadrinhar crianças, passeando com elas, convivendo em algumas situações e se tornando uma referência positiva em suas vidas. E encaminha os interessados para as casas-lares onde vivem as crianças.

Foi conhecendo a realidade dos abrigos que Sirlei sentiu o peso de ser Madrinha: “Sempre você tem que pensar no seu afiliado, e não pode desmarcar visitas sem avisar, pois eles criam um vínculo muito grande com a gente”.

Sirlei hoje tem uma afiliada, mas já teve outras. Mantém contato com as outras crianças: uma foi adotada na Itália, mas escreve cartas; a outra foi morar coma avó, em outra cidade e acabou de passar as férias de julho com a Madrinha Sirlei.

Sobre o Apadrinhamento Afetivo
É uma oportunidade de resgatar o direito da convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes ampliando as suas referências, oferecendo a eles a oportunidade de se relacionar dentro de outros ambientes, com novos exemplos de participação familiar e de cidadania dentro da sociedade.

Veja aqui como participar do Apadrinhamento Afetivo
http://www.projetorecriar.org.br/main/apadri/apadri.html

Você sabia?
- Que apenas 10% das crianças/adolescentes abrigados estão com poder familiar destituído - o que significa que estão disponíveis para adoção - e são na maioria grupo de irmãos, e crianças maiores de 5 anos?

- Que felizmente caiu um pouco o preconceito na hora da adoção: 70% dos 13 mil pretendentes só aceitavam filhos brancos em 2008, contra 38% dos 28 mil que estão na fila da adoção neste ano. Porém há muitas crianças ainda com idade acima de 5 anos de que dificilmente são adotados no Brasil.


Aconteceu na Recriar

Visita à Feira de Cursos e Profissões

No dia 20 de agosto as técnicas do Centro de Apoio à Convivência Familiar e Comunitária "Um  Lugar Amigo" - projeto desenvolvido em parceria com a FAS, que atende adolescentes dos 15 aos 18 anos de idade das repúblicas oficiais do município - estiveram juntamente com os adolescentes inseridos neste Centro de Apoio na Oitava Edição da Feira de Cursos e Profissões da UFPR. O objetivo da visita foi de possibilitar a informação e o conhecimento de diversos cursos e  profissões e suas realidades profissionais, bem como mostrar o espaço universitário incentivando a construção de seus futuros profissionais.


Visitas à sede da Recriar



- Nos últimos meses algumas visitas foram registradas na sede da Recriar. No dia 22 de julho as técnicas do Poder Judiciário de Paranaguá estiveram na instituição e conheceram os projetos realizados.


- Em 27 de julho foram as representantes do IBTS - Instituto Brasileiro de Transformação Social, Zânia e Tânielle que estiveram na Recriar.

- E em agosto houve também a visita da Equipe Técnica da Prefeitura de Matinhos/PR, das assistentes sociais Cinthia R. Machado e Mirian Ceccon e da psicóloga Laudicéia S. Ferreira.


Rodas de Conversa sobre Adoção

Em 14 de agosto aconteceu a Roda de Conversa sobre Adoção. Todo mês a Recriar promove em sua sede um momento para orientar, esclarecer e apoiar pessoas interessadas em Adotar. Essas Rodas de Conversa têm sempre o apoio de um especialista em alguma temática referente à adoção e têm o objetivo de incentivar a adoção consciente.

São reuniões públicas. As próximas reuniões serão em 18 de setembro, 16 de outubro e 20 de novembro. Venha participar!


Esclarecimentos sobre Apadrinhamento Afetivo
Outra atividade de esclarecimento da Recriar é a Oficina de Esclarecimento do projeto de Apadrinhamento Afetivo, que aconteceu no dia 31 de julho. As reuniões também são públicas e sempre participam pessoas que já participam do programa, para contar suas experiências. As próximas oficinas serão em 28 de agosto, 25 de setembro, 23 de outubro e 27 de novembro.

 

Artigo sobre o Abrigamento de crianças

Acompanhe aqui o Artigo da psicóloga da Recriar, Ana Lucia G. Cavalcante:
Gostaria de refletir sobre a situação das crianças abrigadas, institucionalizadas.
A partir de dois anos de contato com esta realidade, percebo algumas questões, mas tenho me dito: dois anos, não é nada para se questionar práticas que vem sendo adotadas, nesta área. Por outro lado, me digo também: talvez por ser tão pouco ainda o meu contato com este tema, é que eu posso realmente lançar um olhar sobre o abrigamento e fazer certas perguntas. > Veja o artigo na íntegra

 

Venha participar:

18/09/10
Reunião Pública - Roda de conversa sobre Adoção

24/09/10
Inauguração Oficial da sede da Recriar

25 /09/10
Oficina de Esclarecimento do projeto de Apadrinhamento Afetivo

16/10/10
Reunião Pública - Roda de conversa sobre Adoção

23/10/10
Oficina de Esclarecimento do projeto de Apadrinhamento Afetivo

20/11/10
Reunião Pública - Roda de conversa sobre Adoção

27/11/10
Oficina de Esclarecimento do projeto de Apadrinhamento Afetivo

Outras Notícias

Paraná lidera ranking de candidatos a adoção
O Paraná é o estado brasileiro com maior número de pais em busca de um filho para adoção. No Estado, são 3.156 pais e 296 crianças cadastradas, o que corresponde a 10,6 casais por criança. Veja +

Cai exigência por adoção de crianças brancas no Brasil

Dados do Cadastro Nacional de Adoção apontam que caiu quase pela metade a exigência por crianças brancas na hora da adoção. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, 70% dos 13 mil pretendentes só aceitavam filhos brancos em 2008, contra 38% dos 28 mil que estão na fila da adoção neste ano. Veja +

Judiciário autorizou a adoção internacional de 65 crianças
A Comissão Estadual Judiciária de Adoção (CEJA) do Rio de Janeiro autorizou, nos últimos dois anos, a ida de 65 crianças e adolescentes brasileiros para viver com pais adotivos na Itália, França e Espanha. Veja +





Contribua por meio do Imposto de Renda

Você, empresário ou mesmo pessoa física, pode contribuir para que continuemos com nosso programa de Apadrinhamento Afetivo. Para que possamos dar continuidade com o Apadrinhamento Afetivo precisamos da ajuda de vocês. Sabem aquele Imposto de Renda que todos nós somos obrigados a declarar e pagar? Pois é, muitas pessoas não sabem que se pode direcionar esse imposto devido de forma legal e transparente para um projeto social!
Então segue um passo a passo de como  contribuir pelo seu imposto de renda.

Acesse a página da Prefeitura de Curitiba – FAS
Programa: Criança quer Futuro. Não quer esmola

Site Criança Quer Futuro - http://criancaquerfuturo.
curitiba.pr.gov.br/


1) Entrar no simulador de Impostode Renda e colocar os valores pedidos (ao lado esquerdo da página);

2) Do valor resultante do Imposto Devido, calcular 6% para pessoa física ou 1% para pessoa jurídica. Será este valor que você poderá contribuir para o nosso projeto. Caso você queira doar um valor maior que este também é possível. Posteriormente, você receberá da Prefeitura, via correio, um recibo com o valor da doação e a sua destinação.

3) Voltar na página anterior e entrar no “Clique aqui para doar”;

4) Preencher o formulário e no item Receptor clicar em Entidade e buscar o PROJETO RECRIAR: FAMÍLIA E ADOÇÃO – Apadrinhamento Afetivo;

5) Preencher o restante do formulário e gerar a guia (verificar se o seu computador tem bloqueador, caso tenha, entrar em ferramentas e desbloquear o link);

6) Fazer o pagamento da guia no banco.

Obs: Todos os valores destinados ao Projeto seguem uma planilha financeira já pré-estabelecida que tem supervisão, acompanhamento e prestação de contas junto aos órgãos jurídicos da Prefeitura Municipal de Curitiba.

 

 

Nosso endereço para contato é:
Rua Carneiro Lobo, 35 - Água Verde, Curitiba - PR, CEP: 80240-240
Telefone: (41) 3264 4412.
E-mail:: recriar@onda.com.br
www.projetorecriar.org.br

São parceiros da Recriar:


Layout desenvolvido por